SEO para Advogados

Você já percebeu a necessidade de usar técnicas de SEO para advogados para melhorar suas buscas no Google? Então este artigo é para você. 

Como otimizar seu site com foco nas buscas do Google?

Atualmente ter um website é apenas metade do jogo da internet. A outra metade é atrair público para ele, e aí o jogo fica mais pesado e mais técnico.

Hoje em dia é fácil construir um website pois já existem muitas ferramentas que não precisam de códigos ou desenvolvedores caros para fazer sites bonitos, dinâmicos e responsivos. 

Porém, para que as pessoas vejam o seu site existe muita competição.

Dependendo dos assuntos sobre os quais você tem interesse, você pode entrar em uma verdadeira guerra de conteúdo com outros adversários. 

Para sobreviver, e vencer essa guerra, você vai precisar pensar sobre como otimizar o seu site com foco nos motores de busca ou seja como fazer SEO para advogados.

A coisa mais importante a lembrar é que você nunca deve otimizar conteúdos em torno dos algoritmos dos motores de busca, porque algoritmos estão em constante evolução. 

Você deve otimizar o seu site para as pessoas que usam motores de busca, pois afinal, os motores de busca existem para eles. 

Tais motores de busca são controlados por algoritmos que foram otimizados por alguns dos melhores engenheiros do mundo para entregar às pessoas o conteúdo mais relevante e útil que eles podem encontrar em qualquer tópico. 

Além disso, os motores de busca levam em conta estatísticas e links externos ao classificar páginas.

Por isso, para que seu site seja otimizado para motores de busca, o conteúdo deve atender a duas condições: 

  1. Dar respostas claras e úteis às perguntas das pessoas;
  2. Seu conteúdo deve ser compartilhável, ou seja, útil e divertido para que as pessoas o compartilhem. 

Em resumo, faça o seu conteúdo incrível e crie uma estratégia de SEO para aumentar os resultados de marketing de seu escritório de advocacia. 

12 dicas de como otimizar o SEO para advogados

1. Seu site precisa ser responsivo

Por que o seu site deve ser responsivo na ótica do SEO?

  • Receber a importante tag “mobile friendly” do Google;
  • Proporcionar uma melhor experiência para todos, tornando mais fácil entregar sempre o mesmo conteúdo e funcionalidade em todos os dispositivos em formatos ajustados.

2. Pesquisa de palavras-chave para produção de conteúdo

Quando você está buscando um bom rankeamento na busca de escritórios de advocacia, você tem que pensar em palavras-chave, também conhecidas como keywords. 

Então, antes de começar a escrever, faça uma pesquisa de keywords para descobrir quais os termos que as pessoas utilizam em suas buscas que são relevantes para a sua especialidade.

Muitas ferramentas de SEO lhe entregam uma estatística chamada “Autoridade de domínio”, que é uma estimativa aproximada de quanto de uma autoridade o Google concede ao seu site sobre seus assuntos principais.

Quanto maior for a autoridade do seu site, melhor será a chance que você terá de classificar para termos de pesquisa de alta competição.

Então tenha isso em mente, como você prioriza os seus assuntos.

Há maneiras muito fáceis de fazer pesquisa de keywords que são muito boas na geração de temas diversos.

1. Sugestões de pesquisa do Google

A maneira mais fácil de obter ideias de conteúdo para o blog do seu escritório é ir para seu navegador e começar a escrever termos de pesquisa. O próprio google vai te dar várias recomendações enquanto você digita.

2. Google Trends

Vá na página do Googletrends e entre com os termos recomendados na pesquisa anterior. Você conseguirá ainda mais sugestões relacionadas às palavras que estão em alta.

Você também terá vários gráficos, indicadores e vai conseguir inclusive fazer diversas segmentações com relação às palavras, como por regiões por exemplo.

3. Google Keyword Planner

Mesmo que você não anuncie no Google, faça uma conta no Google Ads pois esta ferramenta te dará várias informações valiosas de keywords para geração de conteúdos como:

  • Volume médio de pesquisa por palavra-chave por mês;
  • Custo por Clique (CPC) mensal médio de palavras-chave;
  • Nível de competição de palavras-chave. 

Por exemplo, se um termo de pesquisa tem alto volume e alto custo por clique, vai haver muita competição para classificar para esse termo significando que é melhor escolher um termo de busca mais específico ou keywords com menos competição.

Depois de escolher o assunto e as keywords do conteúdo é necessário usá-las no seu artigo. Toda pesquisa realizada anteriormente é fundamental no processo de criação de conteúdos pois você consegue assegurar um foco específico no tema definido e caso o conteúdo seja escrito, é necessário também atender a uma estrutura de texto que possa ser entendida pelos robots dos buscadores como:

  • Título do Post
  • Descrição
  • URL
  • Headings (H1, H2, H3, H4, H5)

Então, por exemplo, se a palavra-chave for “advogado criminalista no Rio de Janeiro”, comece a elaborar conteúdos pela estrutura acima:

Título do Post: Importância de um advogado criminalista no Rio de Janeiro

Descrição: Confira a importância de um advogado criminalista no Rio de Janeiro. Clique aqui e saiba mais.

URL: seusite.com.br/importância-de-um-advogado-criminalista-no-rio-de-janeiro

Headings

H1: Qual a importância de contratar um advogado criminalista no Rio de Janeiro

H2: Razão de contratar um advogado criminalista no rio de Janeiro 1 (Razão 2, 3, etc)

Depois disso, você pode iniciar a elaboração de conteúdos seguindo esta estrutura.

3. Defina as páginas top-level em sua estrutura de website

Para o Google as suas páginas mais importantes, as páginas que deseja rankear melhor nas pesquisas, são as suas páginas top-level. E o que são páginas top-level?

São páginas do teu domínio de raiz. Exemplos: 

seusite.com/sobre

seusite.com/contato

seusite.com/especialidades

Como definimos que essas páginas são importantes na estrutura do website, o Google também achará que elas são as mais importantes também. 

O Google quer encontrar o melhor e mais útil conteúdo de suas páginas, então cabe a nós colocar lá em nossas páginas top-level. Então, se há páginas que você realmente quer classificar bem em buscas, certifique-se de que elas não estão escondidas em uma pasta em algum lugar longe do seu diretório raiz.

Páginas enterradas podem classificar bem em busca se as questões forem altamente específicas como “como fazer um backup de um website no wordpress”. Para consultas mais gerais-como “divórcio”, por exemplo, você vai precisar de uma página top-level para competir com todos os outros conteúdos que estão competindo para o mesmo termo de pesquisa.

4. Usando subdomínios

O Google considera os subdomínios como sites diferentes do domínio principal. Existem prós e contras de se utilizar subdomínios. Seu subdomínio não vai alimentar diretamente o SEO do seu domínio podendo te ajudar através dos links que trazem usuários para o domínio principal.

Desta forma, é preferível que você coloque o seu blog como uma página top-level do seu domínio principal e não como um subdomínio.

5. Otimize suas URLs, títulos e descrições

Tenha sempre suas keywords escolhidas em mente quando você for escrever, pois o texto tem de estar compatível com a estrutura definida anteriormente.

6. Como usar o redirecionamento 301

A internet nunca é fixa. Você pode alterar constantemente o design, conteúdos e arquitetura de informação do seu website para criar a melhor experiência para seus usuários.

Mas há uma desvantagem nisso. Quando você muda a estrutura do site, você muitas vezes acaba apagando páginas, ou simplesmente mudando o endereço delas (URLs).

Felizmente, há o redirecionamento 301 para isso. Sempre que você excluir uma página, certifique-se de redirecionar o URL antigo para um novo com conteúdo semelhante. E se você está movendo uma página para um local diferente, e, portanto, uma URL diferente configure um redirecionamento 301 para o novo local.

A beleza do redirecionamento 301 é a preservação do chamado “link juice”, o SEO que uma página construiu em toda sua história. Dessa forma, a nova página pode aproveitar o ranking que a página antiga tinha para a partir daí melhorá-la.

7. Usar tags canônicas

Usando um pouco de código dentro da tag <head> de seu website, você pode utilizar uma tag canônica para assegurar que o google entenda qual a melhor página que representa determinado assunto ou palavra-chave no seu site.

Se por exemplo você tiver um site com versões diferentes de um mesmo produto, as tags canônicas serão muito valiosas para seu SEO. Por isso é muito importante que você tenha uma estratégia de SEO para advogados.

Diversas plataformas usam URLs diferentes de cada variação do produto, e que trazem clientes sempre para uma mesma página, a página principal do produto.

Para o Google, um dos problemas mais graves de SEO é conteúdos duplicados.

No caso acima temos várias URLs diferentes (de cada variação do produto) praticamente iguais, ou seja conteúdos duplicados.

Para que o Google entenda que não houve má fé e não te penalize, é necessário adicionar uma tag canônica na <head> do código de seu website apontando para a página que você escolher para rankear.

Um exemplo de tag canônica:

<link rel=”canonical” href=”https://seusite.com/blog”>

Se você tem o hábito de publicar artigos em diversos lugares além do seu blog, como algum outro blog, no Linkedin ou no Medium, adicione sempre uma tag canônica aos posts para que o Google entenda que não há duplicidade de conteúdo para não ser penalizado.

8. A importância de um sitemap

A maior utilidade de um sitemap XML é que ele dá aos robots do Google o mapa do tesouro ajudando a orientar como e onde eles podem andar no seu website.

Você pode fazer todo o tipo de coisas com seu sitemap, mas a função mais importante é informar ao Google sobre como as páginas estão conectadas internamente ou como elas estão ligadas externamente a outros sites. 

Você também pode fornecer metadados, como quando a página foi atualizada pela última vez, quantas vezes a página foi alterada e a importância de uma página em relação a outras URLs no seu site.

9. Construa uma página para os erros 404

É importante ter uma página chamada 404 e que tenha uma URL que termine em /404.

Esta página ameniza a dor de um usuário que não encontra a página desejada, pois quando uma pessoa entra na sua página 404, talvez fique um pouco decepcionada. Afinal de contas, ele provavelmente clicou no link porque você disse para clicar e eles queriam aprender ou fazer algo lá. Muitos sites tentam mitigar esse aborrecimento com uma página bem humorada.

Para mitigar a frustração do usuário encontrar uma página 404:

  • Deixe claro para as pessoas que algo correu mal. Um gigante 404 centrado na tela é claro para os usuários da web, mas a maioria das pessoas não têm idéia do que é um código de erro de um site, quanto mais o código específico 404.
  • Ofereça uma saída. Você pode fazer isso de muitas maneiras, mas algumas das mais úteis são: uma caixa de pesquisa (para que eles possam procurar o que eles vieram buscar na página não encontrada), links para as principais páginas ou áreas do site para que eles possam encontrar algo relacionado, ou um link de sua página inicial para que eles possam, pelo menos, voltar lá e reorientar-se.
  • Fornecer um mecanismo de feedback. Se as pessoas estão caindo na sua página 404 pode haver algo de errado no seu website que nem você sabe. Um simples CTA de “Informar problema na página” com um link de email para você ou um tweet pré-preenchido pode deixar as pessoas dizer-lhe que algo está errado.

10. Alt tag em todas as imagens

Alt tags são provavelmente o mais esquecido, mas incrivelmente útil elemento HTML.

Esquecidos porque são muitas vezes escondidos em interfaces CMS, mas incrivelmente úteis porque:

  • Elas fazem com que as imagens se tornem acessíveis para quem tem dificuldades de visão (leitores de tela pode lê-los atualmente);
  • Elas dão mais possibilidade para trabalhar suas palavras-chave.

Certifique-se de adicionar alt tags descritivas às suas imagens.

Certifique-se de que eles descrevem o conteúdo dessas imagens de uma forma que permite que as pessoas com problemas de visão recebam sua mensagem e sempre que puder mencione as palavras-chave de uma forma contextualmente relevante e não forçada, por todos os meios.

Isto não só ajudará os motores de busca do Google a identificar o assunto da sua página, mas também ajudará as pessoas que usam a pesquisa de imagens a encontrar o seu site. Lembre-se também de renomear os arquivos das imagens com nomes relevantes e conectados com as palavras-chave escolhidas.

11. Configure o robots.txt

O arquivo robots.txt de um website permite que você dê instruções aos robots que rastreiam suas páginas. A funcionalidade chave deste arquivo é a habilidade de não indexar determinadas páginas, o que é uma forma de informar ao google para não andar por determinadas áreas ou páginas de seu website.

12. Como aumentar o tráfego orgânico do seu site?

Entender os fundamentos do que o Google procura é o que mais importa em tráfego orgânico para um site. Você consegue esse tráfego através de uma boa consultoria de SEO para advogados e de estratégias orgânicas de suas redes sociais.

O google se importa com três coisas:

1. Relevância

O Google irá rastrear o seu post no blog e perguntar se o conteúdo é relevante para a pesquisa da keyword. 

Então, se você está falando sobre “advocacia trabalhista em São Paulo”, certifique-se de que o Google pode facilmente encontrar esta palavra-chave em seus conteúdos.

Ou seja, inclua suas palavras-chave na URL, no título, na descrição e em todo o resto do seu texto. 

2. Autoridade

O Google quer mostrar aos usuários conteúdo de sites confiáveis e com autoridade no assunto. A Autoridade de um website varia em função da sua popularidade, engajamento e do número de sites que linkam para os websites. Você deve então focar primeiramente em criar uma audiência e uma marca em torno do conteúdo pois quanto mais pessoas acessarem e compartilharem seu conteúdo, mais autoridade o seu website vai ter.

3. Tempo de permanência no site

A terceira coisa que o Google realmente se preocupa é quanto tempo as pessoas estão permanecendo em seu website.

O leitor para, lê cuidadosamente e se envolve com o seu conteúdo?  O google quer mostrar aos seus utilizadores o melhor conteúdo possível, então, se ele pode dizer que as pessoas tiveram uma boa experiência lendo o conteúdo, ele vai querer mostrá-lo a mais pessoas. No geral, se você se concentrar em criar um conteúdo que realmente serve aos seus leitores, os visitantes virão ao seu website. 

O google só quer dar aos seus usuários uma boa experiência, por isso foque nos 3 pontos acima e produza conteúdo de forma consistente. Com o tempo, você vai ver o seu crescimento orgânico.

Uma última dica: certifique-se de que o seu site carrega rápido.

Se você estiver usando hospedagem de terceiros, certifique-se de que suas páginas da web carregam em 3 segundos ou menos. Tudo isto está ligado à uma melhor experiência do utilizador.

Somos uma das maiores agências do Brasil especializada em marketing digital para advogados e criamos uma assistente virtual que é otimizada para atrair clientes online, realizar agendamentos, enviar lembretes das reuniões e ainda receber pagamentos dos seus clientes de forma automatizada dentro do seu site. Se quiser conversar mais sobre marketing e seo para advogados entre em contato com a telejud.

Receba gratuitamente nossos artigos

Após se cadastrar você poderá receber informações, notificações e eventualmente e-mails com nossos conteúdos e ofertas relevantes.

* Preenchimento Obrigatório
Whatsapp